#GraphSearch, a nova ferramenta de busca social do Facebook – por @hbiterra

por Gabriela Terra, equipe de Conteúdo e Redes Sociais

Na coletiva de imprensa que rolou hoje em Palo Alto, na Califórnia, Mark Zuckeberg anunciou um novo serviço que pode ser uma das maiores inovações do Facebook até hoje. Ele apresentou o Graph Search, que une a revolução da facilidade da busca (implementada pelo Google) com a sólida rede criada pelo Facebook, dividindo as pessoas em quase centenas de categorias sociais. Essa nova dinâmica pode mudar completamente a maneira como as relações são estabelecidas dentro do canal.

Zuckerberg colocou a nova ferramenta de busca como um dos 3 pilares da rede – seguida do feed de notícias e da timeline.

Segundo o Diretor de Engenharia do Facebook, Lars Ramussen, Graph é uma busca social, pois prioriza os resultados compartilhados em sua rede de amigos (e amigos de amigos). Essa busca varrerá as seguintes categorias: pessoas, fotos, lugares e interesses.

Ou seja, será possível procurar “amigos que curtem Radiohead”, quando você quiser dividir o novo single que saiu da banda; “restaurantes japoneses em São Paulo que meus amigos já foram”, quando quiser uma indicação de jantar; “amigos de amigos que trabalham na W3haus”, quando quiser saber se tem vaga aberta na agência” e até “amigos de amigos solteiros” quando quiser dar uma olhada em quem está disponível.

Como agora é possível uma busca bem mais aprofundada, o Facebook também atualizou as moderações de privacidade, que estão mais completas e permitem desmarcações em fotos, por exemplo, para que você não entre nos resultados de busca quando não desejar.

Agora vem a parte que é para brigar com o mercado atual: quando um resultado não for encontrado dentro da sua rede de amigos (e amigos de amigos), a busca é redirecionada para o Bing (te cuida, Google). Por exemplo, se você digitar “como está o tempo em São Paulo” sua busca ainda poderá ter uma resposta plausível. “Eu não acho que as pessoas vão logar no Facebook para fazer uma busca na internet, porém se o Graph Search não encontrar uma resposta adequada, essa é uma boa opção”, diz Zuckerberg.

Atualmente o Graph Search não funciona em mobile, pois os engenheiros do Facebook estão redesenhando essas versões. Em breve, essa busca não só encontrará pessoas, fotos, lugares e interesses, mas também rastreará outras funções da rede, como status, aplicativos e eventos. Pela característica extremamente baseada em idioma dessa novidade, ela será lançada apenas para quem usa o Facebook em inglês, por enquanto.

This entry was posted in w3haus. Bookmark the permalink.

Comments are closed.